Notícias

17 Junho 2019

Carta aberta à todas as Fraternidades da Ordem: dos Frades reunidos no 202º Capítulo Geral Ordinário de 2019

Escrito por  OFMConv-Notícias

"Comecemos, irmãos, a servir ao Senhor Deus, porque até agora fizemos pouco ou nada fizemos!" (1Cel 103: FF 500)

 

 

Nós, frades convocados para o 202º Capítulo Geral Ordinário, queremos compartilhar com vocês, caros irmãos, a experiência bela e significativa vivida nestes dias de fraternidade. Somos 130 frades representando todos os países em que a Ordem é distribuída. Entre nós, 96 são vogais, 13 ouvintes; não poucos, outros irmãos, estão comprometidos com o secretariado como tradutores, intérpretes, animadores litúrgicos...: a eles o nosso agradecimento pelos muitos serviços indispensáveis, oferecidos com simplicidade laboriosa.

 

Nós nos reunimos em 18 de maio em Assis no Sacro convento, berço e coração de nossa Ordem. Os dias passados aqui, ao lado da tumba do pai seráfico São Francisco, foram introduzidos e marcados por alguns momentos fortes de oração e reflexão. Recordamos somente o retiro conduzido pelo cardeal Luis Antonio Tagle e a missa solene presidida pelo Bispo de Assis, Dom Domenico Sorrentino, na festa da Dedicação da Basílica de São Francisco. Mas como não citar a oração com os "novos santos" ligados à nossa Ordem e reconhecidos pela Igreja, bem como os momentos simples de oração pessoal no túmulo do nosso Pai São Francisco?

Esses primeiros dias foram caracterizados pela avaliação do último sexênio. Varias foram os relatórios interessantes apresentados em sala. Certamente, o que mais chamou nossa atenção e reflexão, foi o relatório oferecido pelo ex-Ministro geral, Frei Marco Tasca, escrito com a contribuição de todo o seu Definitório. Ao frei Marco dirigimos e dizemos nossos agradecimentos e apreciação!

 

No dia 25 de maio, os frades do Capítulo, com grande alegria, reuniram-se para a eleição do novo Ministro Geral. Depois da invocação ao Espírito Santo, as portas se fecharam e os frades com fé e “trepidação” elegeram frei Carlos Alberto Trovarelli, como 120º Ministro Geral dos Frades Menores Conventuais. Depois da eleição todos os religiosos presentes no Sacro Convento, os capitulares e muitos outros frades foram em procissão à tumba de São Francisco para o juramento do novo Ministro e por um momento de oração intensa e fraterna. Para muitos de nós, vindos de muitos países e culturas diferentes, foi comovedor sentir-se irmãos próximos à tumba do Poverello de Assis: reconhecer-se família e pertencer a uma única Ordem.

 

Segunda-feira, 27 de maio, passou-se à apresentação e votação do Vigário Geral, do Secretário e dos outros sete definidores e assistentes das singulares Federações. Com o governo da Ordem completo, nossa estadia em Assis acabou, então nos mudamos para “Collevalenza” na “Casa del Pellegrino”, que fica ao lado do Santuário do Amor Misericordioso. Neste contexto de fraternidade e alegria, no meio da beleza das colinas da Úmbria, fomos capazes de refletir e fazer discernimento sobre alguns temas fundamentais da nossa vida de fraternidade e apostolado.

 

Antes de tudo, queremos enfatizar e compartilhar com vocês, queridos frades, a dimensão da fraternidade: o estudo e aprovação dos novos Estatutos Gerais, a reflexão e discussão sobre o Discipulado Franciscano, a Ratio Studiorum e outras moções. Nem sempre foi fácil. As discussões surgiram várias vezes na sala e a diversidade de pontos de vista, mas, com escuta reciproca e diálogo atento, a diversidade transformou-se em ocasião de crescimento e unidade fraterna.

 

 

Pudemos experimentar a alegria e a beleza da Fraternidade na ereção por aclamação de duas novas Províncias: Quênia e Indonésia. Por vários minutos os frades reunidos na sala do capítulo, aplaudiram e exultaram: alguns tinham os olhos brilhando de emoção, outros, com voz pulsante e alegre, abraçavam-se e trocavam congratulações. A alegria e a beleza de estar juntos foi visivelmente expressa na festa organizada pelos frades quenianos e indonesianos, como também nas belas peregrinações a Cortona e à Basílica de Santo Antônio, no dia de sua festa, em viagens a Arezzo e Perugia.

 

Foi muito bom retornar às raízes da nossa Ordem, experimentando a simplicidade da acolhida e a alegria de vocação. Outro tema que queremos compartilhar com vocês, caros frades de todo o mundo, é o da missão. Por várias horas na sala e nos momentos fraternos (no refeitório, nos corredores e no tempo livre) nos aprofundamos e discutimos como podemos ser franciscanamente significativos através de nossas fraternidades: seja no andar ad gentes, seja na nova evangelização.

 

Tentamos também apresentar novas propostas sobre colaboração com os leigos e ecologia, bem como lidar com vários problemas à luz dos sinais dos tempos. A nossa atenção também se voltou para pastoral juvenil, o discernimento vocacional e as crises dos religiosos: como não mencionar - não sem tristeza - a saída da Ordem de muitos frades? Todos esses pontos constituíram para nós desafios. Mas estamos certos de que, neste momento específico de crise para a sociedade, a Igreja e nossa Ordem, nossa esperança colocada em Deus não será desiludida.

 

Se nós cuidarmos para desenvolver uma formação mais cuidadosa, uma vida espiritual intensa e radical, sem nunca perder a atenção para a pessoa, seremos abençoados e sustentados em viver a vocação como um dom de Deus e aos irmãos, para superar ou transformar os momentos de crise, de fadiga e perda de sentido.

 

 

Terminando este Capítulo Geral Ordinário, podemos dizer que, apesar de nossas diferenças e dificuldades, voltamos com confiança para as nossas comunidades. Juntamente com vocês - e com a ajuda da Virgem Maria e dos nossos santos, beatos e veneráveis franciscanos - podemos renovar a força, a esperança e a coragem de seguir Jesus através do nosso carisma franciscano.  Assim, pela vontade do Senhor, podemos ser sinais de reconciliação: em harmonia com toda a criação, gostaríamos de trazer paz a muitos irmãos e irmãs que vivem ao nosso lado, sobretudo, quem vive a pobreza nas periferias do mundo.

 

Como última ênfase, queremos dizer-lhes que, sem sombra de dúvidas, sentimos nesta assembleia capitular, a força da oração incessante e sincera, que como verdadeiros irmãos elevaram ao Senhor. Por isso, te agradecemos! E somos gratos pela confiança que depositaram em nós. Agradecemos a Deus por todo o bem que ele nos fez destinatários e testemunhas. E vamos confiar ao Espírito Santo, o serviço que o novo Governo é chamado a oferecer a toda a Ordem. Continuemos a rezar por eles, pedimos humildemente a São Francisco que nos abençoe:

 

"O Senhor te abençoe e te guarde

Te mostre a sua face e se compadeça de vós

O Senhor te dê a paz” (FF 262).

 

Collevalenza, 16 de junho de 2019.

Os frades do CCII Capitulo Geral Ordinário.

Tradução: Frei Luis Felipe C. Marques, OFMConv.

Mais nesta categoria:

Artigos

Ver todos os artigos
© 2018 Ordem dos Frades Menores. Todos os direitos reservados

 
Fale conosco
curia@franciscano.org.br