Notícias

07 Outubro 2019

Festa de São Francisco de Assis: Provincial promove reflexões aos formandos da Província e ao povo de Deus

Escrito por  OFMConv-Notícias

 

Toda a Igreja celebrou na última sexta-feira, 04, a Festa do Seráfico Pai São Francisco. Um dia dedicado ao santo fundador de nossa Ordem, ocasião para repensar a nossa vida e como podemos nos espelhar no exemplo de perfeita imitação do Cristo vivido pelo Pobrezinho de Assis. Não havia data melhor para proporcionar aos formandos da Província uma conferência promovida pelo Ministro Provincial no auditório do Instituto São Boaventura, em Brasília.  

 

O ponto principal da reflexão apresentada pelo Frei Marcelo Veronez (OFMConv.) tratava-se de pensarmos em um Francisco humano, assim como qualquer outro, também sofreu neste mundo. Estiveram presentes os estudantes das Casas de Formação de Pós-Noviciado São Francisco de Assis, em Brasília, o Pré-Noviciado Santa Maria dos Anjos, de Santa Maria; e o Aspirantado São Maximiliano Kolbe, em Cidade Ocidental (GO).

           

“Costumamos pensar em Francisco como um santo pronto, uma figura concluída”, introduziu o Frei Marcelo, “mas não é bem isto. Assim como qualquer um de nós, ele também teve de crescer e compreender o seu chamado”. O frade tratou do contexto ao qual o Povorelo cresceu, tratando de sua família comerciante e da guerra a qual o santo participou.

 

 

 

 

O provincial buscou na vida de Francisco os momentos de autodescobrimento, para fomentar esta mesma prática nos formandos. “O Seráfico Pai meditou sobre a sua vida durante o período em que adoeceu. Assim como ele, devemos sempre estar sempre nos voltando para si mesmos, compreendendo as nossas ações e analisando também o irmão, como ele se sente”, explicou ele.

           

Concluindo seu pensamento, o frade trouxe a humanidade do Pobrezinho para chamar a atenção dos estudantes. “Ele também sofreu. Há alguns autores que, analisando psicologicamente a vida do Pai de nossa Ordem, concluíram que ele chegou a lidar com a depressão no Monte Alverne”, afirmou ele buscando com que os formandos que ali estavam compreendessem sobre os ensinamentos de Francisco para lidar com as crises da Vida Religiosa.

 

 

Santa Missa dos Animais

           

Como já é tradição no Santuário São Francisco de Assis, em Brasília, o dia do Seráfico Pai foi dedicado à diversas festividades. Confraternizando com os valores do Pobrezinho de amor à Fraternidade Universal, durante todo o dia, os fiéis puderam levar os seus animais de estimação para serem abençoados. Os formandos da Casa de Formação de Pós-Noviciado dedicada ao Santo tiveram de se revezar para participarem da Jornada Formativa e também abençoarem os animais que eram trazidos ao Santuário.

 

 

 

 

Ao longo do dia, foram celebradas diversas Santas Missas, mas a que contou com uma maior participação da comunidade aconteceu por volta das 19h. O Frei Marcelo Veronez (OFMConv.) presidiu a Eucaristia que foi concelebrada pelos Freis Rafael Normando (OFMConv.), Beneval Soares (OFMConv.), Mayko Ataliba (OFMConv.), José Nasareno (OFMConv.), José Roberto (OFMConv.) e Wagner Faustino (OFMConv.).

 

A nave do Santuário estava lotada. Pessoas que trouxeram cães, gatos e até passarinhos ocuparam todos os bancos da parte interior, fazendo-se necessário que fossem colocadas cadeiras do lado de fora para aqueles que não conseguiram lugar. Alguns sentavam no chão, outros se organizavam pelas escadas. Tudo para ouvir a Palavra de Deus, comungar do Corpo de Cristo e aprender com o exemplo de Francisco.

 

 

 

 

Durante a homilia, o Frei Marcelo agradeceu a presença de todos e compartilhou os seus sentimentos por estar celebrando a última Missa como provincial. Ele falou também que um dos principais marcos na língua italiana aconteceu, principalmente, por uma obra do Seráfico Pai, o Cântico das Criaturas. Segundo o frade, neste texto é possível perceber a humildade e a gratidão de Francisco que percebeu o quão bom Deus é ao estar presente em toda a Fraternidade Universal.

 

Criticando a sociedade atual, ele falou como esta gratidão é necessária nos dias de hoje e como devemos reconhecer a presença do Criador em toda a Criação. Assim, compreenderemos e amaremos mais o irmão, os animais e a natureza em geral. Uma reflexão tão necessária em épocas de ataque à Floresta Amazônica brasileira e também em preparação para o Sínodo da Amazônia.

 

 

 

 

Concluindo a sua reflexão, o Frei Marcelo explicou como a gratidão de Francisco supera os limites ao chamar a morte corporal de Irmã. “Louvado seja meu Senhor pela Morte porque ela nos leva para uma coisa melhor que é a vida eterna. Ela supera o pecado e a vida terrena e nos leva de encontro ao Senhor”, finalizou.

 

Ao final, o Frei Mayko Ataliba fez uma pequena homenagem ao Provincial em nome das Casas de Formação e por tudo o que o frade realizou em prol da formação na Província. O Frei Rafael Normando também transmitiu a sua mensagem ao confrade, “isto não é uma despedida, mas sim o início de novos caminhos”, disse ele. Logo após a Santa Missa, o Frei Wagner Faustino abençoou os animais que haviam sido levados por seus donos à Santa Missa solene. 

 

 

 

Confira mais fotos na galeria abaixo. 

 

Veja também a série de vídeos sobre Os Caminhos de Francisco, clique aqui

Mais nesta categoria:

Artigos

Ver todos os artigos
© 2018 Ordem dos Frades Menores. Todos os direitos reservados

 
Fale conosco
curia@franciscano.org.br