Notícias

01 Junho 2017

Tributo a Nossa Senhora reúne duas mil pessoas no Jardim da Imaculada

Escrito por 

No dia 27 de maio de 2017 o Santuário Jardim da Imaculada realizou um grande tributo a Nossa Senhora em comemoração ao centenário das aparições da Virgem em Fátima, Portugal, e aos 40 anos do Jardim da Imaculada.

Além da Santa Missa, presidida pelo provincial Marcelo Veronez, e da tradicional coroação de Nossa Senhora o evento contou com a participação do DJ Alê, das cantoras Michele Abrantes, Wanise (Banda Romanos) Fran (Banda Mater Dei) e Giovanna Canavarro no espetáculo musical “Uma nota elas cantam” e a banda Cantores de Deus. Cerca de duas mil pessoas participaram do evento.

Na ocasião, 60 pessoas entre leigos, noviços e postulantes, se consagraram a Nossa Senhora pelo método de São Maximiliano Maria Kolbe, desejando ter-lá como inspiração de vida.

 

Conheça mais sobre a Consagração a Imaculada pelo método de São Maximiliano Kolbe

A essência da consagração à Imaculada consiste no “fato de ser da Imaculada totalmente, sob cada aspecto” (São Maximiliano Kolbe).

Essa expressão e ato de confiança à Mãe de Jesus nos ajuda a viver verdadeiramente os quatros elementos da identidade do cristão:

- Ter: uma vida consagrada a Cristo mediante o Batismo;

- Viver: a autenticidade da vida cristã, mediante a observância dos mandamentos, das Bem-aventuranças e dos ensinamentos da Igreja;

- Testemunhar: a própria fé com ações, fruto do amor total a Deus e aos irmãos;

- Operar: evangelizar! Estendendo a mão a todos, sofrendo com quem sofre...

 

Aqueles que desejam trabalhar com e pela Imaculada, com o objetivo de conquistar o mundo inteiro ao Sagrado Coração de Jesus, devem “tornar-se um instrumento da Imaculada, ao ponto de que seja Ela mesma a operar, consagrando-se a Ela sem limites” (SMK).

Este ato de consagração é um “ato de vontade feito uma vez e nunca mais revogado" (SMK). Não é questão de sentimento ou memória, porque o fundamental é somente conformar de modo sempre mais perfeito a própria vontade à da Virgem Maria e oferecer-se a Ela como “coisa e propriedade” (SMK).

Oferecendo-se à Virgem, se oferece também tudo aquilo que nos pertence: “Se nós somos da Imaculada, então tudo aquilo que é nosso pertence a Ela e Jesus aceita tudo aquilo que vem de nós como se viesse Dela, como pertencente a Ela” (SMK).

São Maximiliano Kolbe utiliza dois termos para exprimir a totalidade da consagração à Imaculada: “coisa e propriedade” e “instrumento”.

Coisa: quer indicar que, como as realidades materiais se consumam com o uso, do mesmo modo o consagrado à Imaculada deve estar disposto a consumir-se por Ela.

Propriedade: que o nosso pertencer a Maria deve ser absoluto, sem qualquer obstáculo e reserva até unificar a própria vontade com a Dela, certos de que é aquilo que agrada a Deus com a mesma resposta: “eis aqui a serva do Senhor!” (Lc 1,38).

Instrumento: a alma que se consagra à Imaculada não permanece inerte, mas ao contrário, a alma adquire uma capacidade de intercessão, ou seja, abertura em auxílio dos que estão próximos.

 

Veja as fotos abaixo!

 

 

 

Mídia

Mais nesta categoria:
© 2018 Ordem dos Frades Menores. Todos os direitos reservados

 
Fale conosco
curia@franciscano.org.br