Notícias

11 Mai 2018

Foi realizada em Roma, no dia 05 de maio, uma Conferência sobre São Maximiliano Kolbe

Escrito por  OFMConv-Notícias
Foi realizada em Roma, no dia 05 de maio, uma Conferência sobre São Maximiliano Kolbe Fotos: OFMConv.net

Foi realizada no dia 5 deste mês, a Convenção Kolbeana promovida pela Pontifícia Faculdade Teológica "San Bonaventura" sobre o tema: "O diálogo inter-religioso chama a Milícia da Imaculada. Uma reflexão a partir de Kolbe".  Uma data no calendário acadêmico para refletir, todos os anos, sobre novos desafios e para fazer contribuições e orientações à luz da vida e do testemunho de fé de São Maximiliano Kolbe, como havíamos mostrado aqui.

Na conferência, coordenada por Anna Maria Calzolaro (Missionárias da Imaculada Padre Kolbe), foram destacadas as ações de Frei Silvestro Bejan OFMConv, General Delegado para o Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso da Ordem (EDI) e Diretor do Centro Internacional Franciscano de diálogo Assis (CEFID), e Frei Raffaele Parede OFM Conv, Diretor da Cátedra de Kolbean Seraphicum e presidente internacional da Milícia.

O Irmão Bejan falou sobre “as urgências do diálogo inter-religioso no ensino do Papa Francisco”, observando que o Papa Francisco freqüentemente usa a palavra “urgente”. Confrontado com o mundo atual, o Papa recorda fortemente o sentido de urgência, utilizando esta palavra todas as vezes com diferentes nuances: "urgência de paz", "urgência de diálogo e encontro", "renovação urgente", "busca urgente de unidade" e etc. Segundo o Papa, "não devemos ter medo de encontrar e dialogar de verdade". Devemos construir uma cultura de encontro e de diálogo de esta cultura gera valores, que Francis chama de "os grandes valores morais" (Discurso, 06 de junho de 2015), que se referem, principalmente, à justiça, à liberdade e paz. ' "

No seu relatório, Frei Bejan também observou que além de paz, que é o valor mais importante, na lista do Papa Francisco há fome, há a pobreza que afeta milhões de pessoas, a crise ambiental, há ainda a violência, em particular, aquela cometida em nome da religião, da corrupção, da degradação moral, das crises da família, da economia, das finanças e, sobretudo, da esperança. O Papa Francisco, em conformidade com a abordagem do Concílio Vaticano II, fala de uma Igreja que, em comparação com as outras realidades da fé não nega a sua identidade e anuncia a proclamação de Cristo, que é "o caminho, a verdade e a vida" (Jo 14, 6).

Em seguida, Frei Parede falou sobre "Kolbe, a Milícia da Imaculada e o diálogo", com foco na interação ecumênica e inter-religiosa, a relação de Kolbe com as outras religiões, que deve passar de "uma atitude constante marcada por uma maior e genuína abertura coração para cada irmão. A exigência do diálogo, que foi sublinhada nas suas conclusões até mesmo do presidente da Pontifícia Faculdade Teológica São Boaventura, que sublinhou como "deve ser o forte de sua identidade e disponível para comparação, em consciência de como isso pressupõe uma cultura de escuta, sem preconceito, para testemunhar a Cristo e o amor de Cristo também no diálogo”.

No final da conferência realizou-se a peça intitulada "Nossos Pais", contada por Franciszek Gajowniczek (o pai da família para quem Kolbe ofereceu em troca de sua vida), o diretor Antonio Tarallo, interpretado por David Capone.

Confira a galeria de fotos!

Leia mais sobre São Maximiliano aqui

 

(Via: OFMConv.net)

Mais nesta categoria:

Artigos

Ver todos os artigos
© 2018 Ordem dos Frades Menores. Todos os direitos reservados

 
Fale conosco
curia@franciscano.org.br