Notícias

18 Mai 2018

O Sultão e o Santo: exibição no Sacro Convento, em Assis, do filme sobre o encontro São Francisco com Melek-al-Kamel

Escrito por  OFMConv-Notícias
O Sultão e o Santo: exibição no Sacro Convento, em Assis, do filme sobre o encontro São Francisco com Melek-al-Kamel Capa do Filme, Divulgação.

Foi um momento especial em Assis, bem no meio da agitada espera da chanceler alemã Angela Merkel (que no dia seguinte receberia a "Lâmpada da Paz" por seu trabalho de conciliação entre os povos, na presença do presidente colombiano e Prêmio Nobel da Paz, Juan Manuel Santos, veja aqui); a exibição do filme "O sultão e o santo" poderia ter passado despercebida ou mesmo sufocada, mas o resultado foi bastante diversificado.

Após a introdução e a saudação do Frei Domenico Paoletti, Vigário da comunidade e promotor da exibição, deu a sua palavra ao filme e ao diretor, que contou a intuição realizada em Assis há quarenta anos, olhando para o afresco do encontro entre São Francisco e o Sultão, em 1219. Uma cena que, devido a eventos recentes de violência crônica, veio com a urgência de ser contada como uma contranarrativa ao medo e ao confinamento: o encontro é realmente possível, já aconteceu, só temos que guardar com cuidado a sua herança e continuar a promovê-la com criatividade.

Conversando com Frei Silvestro Bejan (CEFID), o diretor compartilhou sua experiência pessoal de encontro e coexistência enquanto escrevia o personagem do filme. O sultão Al-Kamil e São Francisco estavam abertos para reconhecer e acolher o presente um no outro, para mudar as suas mentalidades naquele encontro. A partir daí, "aprendi - disse Kronemer - que a solução mais fácil para enfrentar o diferente é a partir do ódio e da violência. No entanto, é muito mais difícil e mais demorado responder com amor, mas é também verdade que esta é a maneira mais enriquecedora. Isto é o que Jesus ensinou quando disse para dar a outra face”. Foi assim que o diretor (que é muçulmano) reintegrou aos frades e a todos os presentes a uma das páginas mais intensas do Evangelho, sendo aplaudido por todos pelo testemunho e esforço dos franciscanos no mundo para construírem pontes que fomentem a unidade e a paz.

O evento foi encerrado com a apresentação da "Lâmpada da Paz" (confira a premiação aqui) ao diretor e aos convidados da Rede Franciscana de Ação, Patrick Carolan e Irmã Marie lucey, como um sinal de reconhecimento de seu compromisso com a paz, que os inclui entre os que eles seguem e espalham o espírito de franciscano.

Mais nesta categoria:

Artigos

Ver todos os artigos
© 2018 Ordem dos Frades Menores. Todos os direitos reservados

 
Fale conosco
curia@franciscano.org.br