Notícias

07 Agosto 2018

Comunidade do Santuário de Candeias celebra o Novenário em Ação de Graças à Virgem dos Pobres

Escrito por  OFMConv-Notícias

Desde domingo, 05, a comunidade da Igreja da Virgem dos Pobres, do Santuário Nossa Senhora das Candeias, em Candeias (BA), promove os festejos do Novenário em ação de graças à padroeira do bairro. Neste ano, a capela, que fica no bairro do Malembá, completa 35 anos de fundação e, para a celebração, seguem o tema “Com a Virgem dos Pobres, na Casa do Senhor, Celebrar 35 anos de vida na fé e amor”.

A abertura dos festejos aconteceu às 05h de domingo, com a alvorada de fogos seguida pela Oração do Ofício e o hateamento da bandeira. A novena segue até o dia 14 de agosto, com missas às 19h30. Nos dias 5 e 12 de agosto, as missas acontecerão às 17h. A tradicional procissão será realizada no dia 14 de agosto, às 16h e no percurso os fiéis e as fiéis percorrerão as principais ruas do bairro. A missa solene, às 17h, encerra as festividades em honra a padroeira da comunidade. Atualmente, a comunidade celebra a terceira noite do Novenário. Confira a programação dos próximos dias no site do Santuário de Candeias

  

Virgem dos Pobres

A aldeia de Banneux, na Bélgica, encontra-se a 25 km da cidade de Lieja. O local não possui nenhuma atração turística. Na rodovia que vai de Louveigné a Pepinster, a um quilômetro da igreja paroquial, encontra-se uma modesta casa de operários onde vive a família Becó. Úmido e pantanoso, o lugar é conhecido como "La Fange" (“A lama”, em tradução livre). Diante da casa há uma pequena horta. Em 1933, a família compunha-se dos pais e doze filhos. Mariette Beco era a mais velha de seus 11 irmãos. A família de Mariette não praticava a religião, sendo seus membros católicos apenas de nome.  Nesse ambiente, que não era hostil, mas vivia num clima de indiferença religiosa, a vidente fizera a primeira comunhão e por vezes rezava, antes de dormir, algumas orações num Rosário que havia encontrado por acaso.

Fonte da Virgem dos Pobres no local das aparições, em Banneux, na Bélgica.

 

No dia 15 de janeiro de 1933, enquanto esperava por um de seus irmãos, Maria, por volta das sete horas da noite, olha pela vidraça da janela da cozinha e, de repente, vê uma formosa Senhora, toda resplandecente. É a Santíssima Virgem que a convida a aproximar-se. A mãe a proíbe e a Senhora desaparece. Três dias depois, novamente às sete horas da noite, Maria sai de sua casa e a Virgem lhe aparece pela segunda vez. A aparição retorna outras seis vezes, a partir de 15 de janeiro até o dia 2 de março. Revela-se como a Virgem dos Pobres e manifesta a Mariazinha o desejo de que se construa uma capela e se reze muito. Também afirma que uma fonte de água está à disposição de todos, especialmente dos enfermos. Finalmente revela-se como a Mãe de Deus. Saiba mais clicando aqui.

 

Fontes: Arquidiocese de São Paulo e Santuário de Candeias.

Mais nesta categoria:

Artigos

Ver todos os artigos
© 2018 Ordem dos Frades Menores. Todos os direitos reservados

 
Fale conosco
curia@franciscano.org.br